GCAD_RIMAS DE CASERNA

Categoria:

Descrição

Acessos: 7

GCAD-Vol II_RIMAS DE CASERNA

__________________________________________________________________________________________

NOTA:

Nestes exemplos não se transcrevem totalmente as rimas do II volume [10 págs 1056-1065].

____________________________

Para a mulher ser infeliz

P’r’ à mulher ser infeliz, só le basta ser mulhere;

sempre nas língua do mundo, esteja lá onde estiver.

Que não fala, tem presunção, se passa por indecente;

se fala p’ra toda a gente, não conhece a posição.

Mas se ela vai a um serão há lá uma língua que diz:

– Ela foi porq’ela quis; foi p’ra aquecer ao amante.

Isto é bastante p’r’à mulher ser infeliz.

Se vai à missa asseada, há quem se atreva a dizere:

– Tu não tens para comere e tens pr’andar engomada.

Mas se vai suja e mal tratada:

– É um bandalho porque quere,

Esteja lá onde estivere

e passe por quem passar,

para o mundo dela falar.

só le basta ser mulher.

_________________________

Sete anos servi um amo

Sete anos servi um amo, sete i-anos e mais um mês; por bem criados que tenha, ninguém le faz o que l’eu fez: emprenhei-lhe sete filhas e três criadas são dez; a i-ama pariu de mim e o amo valeu-se a pés.

_____________________

O Caloteiro

Senhor José, não me paga? Que vergonha é a sua? Desde que ferrou o cão, Não passou mais nesta rua.- É talvez por lhe dever Ou por ter medo de si.  deixe de comer ,Pra pagar o que bebi? – Trabalhe, seu mandrião, Caloteiro de má raça: Eu, quando compro a fazenda Tenho de largar a massa. Quer você, à minha custa, Encher a pança de graça? Não tem vergonha de ouvir O que dizem quando passa? Trabalhe, seu calaceiro,S e quer ter algum valor: Os calos são os anéis Do homem trabalhador. – Eu calos na mão não quero, É canalha que arrenego; Dispenso esses anéis Que não dão nada no prego. E é você que vem pregar Moral, com esse jeitinho? Foi você que me roubou, Vendendo água por vinho. Lembre-se, seu impostor, Daquele velho rifão Quem enganar um vendeiro Tem cem anos de perdão!

__________________________

A Morenita

Era meia noite, e eu à porta sentado, já tudo dormia, só eu acordado, e de repente passa a morenita, sainha bem curta e bela pernita.

Pego na bengala e vou atrás dela:

–  Pst! Olá menina! Pst! Olá donzela!

– Que é que você quer, ó seu atervido? sou mulher casada, já tenho marido!

Volto pra trás, triste e aborrecido: Olha a morenita, que já tem marido!…

____________________________________________________________________________________________