LEONARDUS – épico-líricas

REF: Som mp3_EL Categorias: , ,

Descrição

O livro “LEONARDUS, O PROFETA – Canções e Histórias da Pátria Antiga” engloba materiais em prosa e verso, dando relevo à História de Portugal global, mas reservando parte importante para o imaginário poético-musical centrado em S. Leonardo (de Galafura-Régua), que é sincronizado com Egas Moniz e em convívio com a juventude de D. Afonso Henriques (Dom Afonsinho) e a sua primeira namorada, D. Constancinha.

As músicas da vertente tradicional romanceada são aqui agrupadas como épico-líricas.

MÚSICAS épico-líricas

Dom Afonsinho, o primeiro beijo (Leonardus…, 46)  [M-L-Harm – AMC]

Primeiro beijo é eterno, mistério de carinhos
Pode ser mel, ou ser rosa, com pétalas e espinhos…

Deixa a minha alma entreabrir-se em rosas
Onde durma a saudade da tardinha
E a minha boca em horas silenciosas
E tristes, e profundas, misteriosas,
Chamar-te no silêncio: Tancinha…

Deixa os meus olhos fechar-se e sonhar
Um sonho doce e lindo – tu ser’s minha –
E estar juntinho a ti, sorrir, pensar
Como é tão bom, tão bom, assim te amar
Num doce beijo a murmurar: Tancinha…

______________________________________

D. Dinis fez tudo quanto quis (Leonardus…, 68)  [M-L-Harm – AMC]

Refrão (4 vezes):
D. Dinis
Fez tudo quanto quis!

1. Aprendeu Francês com dois intelectuais
Fez a Universidade ou Estudos Gerais
Fez uns lindos versos – cantigas de Amigo,
Dizia às meninas coisas que eu não digo…
… Pronto! Fez tudo quanto quis!

2. Fez guerra a Castela, cá dentro também,
Mas nos intervalos trabalhava bem!
Já via o Futuro e como ele seria
E mandou plantar o Pinhal de Leiria…
… Pronto! Fez tudo quanto quis!

3. E as flores dos pinheiros pela noite mansa
Falavam de Amor, de Sonho e de Esperança…
Canta o Lavrador, confiante e feliz
Canta em serenata o Rei D. Dinis…
… Pronto! Fez tudo quanto quis!

___________________________

Oração a Santa Bárbara (Leonardus…, 36)  [M-L-Harm – AMC]

Santa Bárbara Virgem
Se vestiu e se calçou
Pelos caminhos andou
E encontrou o Senhor
E o Senhor lhe perguntou:

– Ó Barbara, tu onde vais? (bis)
– Ó Senhor, eu ao Céu vou
Desmanchar a trovoada
Que Vós lá tendes armada…

– Pois vai, Bárbara,
E deita-a ao Monte Maninho,
Onde não haja pão nem vinho,
Nem um bafo de menino,
Nem pedrinha de sal,
Nem coisa a que faça mal.

____________________________

D. Nuno Álvares Pereira (Leonardus…, 100)  [M-L-Harm – AMC]

1. D. Nuno Álvares Pereira
Põe a Pátria num altar
A espada dele vai pioneira
A Aljubarrota batalhar
Vai batalhar.

Tocam trombetas:
“Portugueses, reunir!”
E os Castelhanos a fugir
Com grande medo e confusão,

E Portugal
É independente e respeitado,
D. Nuno herói celebrado,
Nosso Rei é D. João!

2. D. Nuno Álvares Pereira
Nos altares de hoje brilha
E na sua capelinha
Nunca falta água na bilha,
Água na bilha…

_________________________________

Camões e a Pátria (Leonardus…, 112)  [M-L-Harm – AMC]

Sentado à beira-mar,
a meditar,
no fim da vida,
Está Camões,
de olhos poisados
sobre “Os Lusíadas”.

Seus olhos, como a Pátria,
são profundos,
Agora agonizantes…
As mãos tremem de Sonho
e de Outros Mundos
Agora tão distantes!…

Sentado à beira-mar,
Está Camões,
Chorando, à beira-mar,
Está Camões…

__________________________

Epopeia do mar (Leonardus…, 105)  [M-L-Harm – AMC]

1. Ó Mar, Amigo e Companheiro de Aventura
Pelos Caminhos do Mundo nunca andados.

Ó Mar, da Esperança tão passada e tão futura,
Da Paz e da Amizade sempre igual,
Levando ao Universo,
Em prosa e verso,
Portugal.

Refrão:
Mar Português,
Do Nome português,
Foi baptizado
Em Azul português,
Ficou fadado
A sorrir, e cantar,
E falar
Português!

_______________________________

Portugal no Mundo (Leonardus…, 181)  [M-L-Harm – AMC]

1. Eram as andorinhas que vinham falar do Brasil
e eis que um dia um navio aprendeu o caminho e partiu…
o cinzel nos padrões e o sabre nos troncos deixou
um coração gravado e Portugal ligado ficou…

Portugal é irmão pelo sangue do seu Brasil
E ainda de mil bandeiras no céu de anil,
Corcovado sagrou o Abraço eterno dos povos
Cristo-Rei alumia a estrada dos tempos novos,
a saudade existe no mundo por Portugal,
a Europa está no destino da nossa Grei.

Cristo de Almada
braços abertos
mostra o caminho
e diz com carinho:
– Vem, meu Amigo,
está contigo
o Cristo-Rei.

2. Portugal é bem mais que um pedaço de terra e de mar
Portugal é o céu, as montanhas e o povo a cantar
Portugal é lareira, e luar, e tristeza, e suor
Portugal é um sorriso, uma lágrima, um beijo de amor.
Portugal tem uns nervos de raça e sangue imortal
Portugal foi sempre e será sempre Portugal

Portugal é um povo velhinho, de história altiva
uma cruz, um fado, um carinho, rumo à esperança.
Portugal é espada e bandeira, berço e navio,
mar e rio, vulcão, torrente, dor e descrença!

Meu Portugal, por todo o mundo, de lés-a-lés,
é sempre a Hora de Portugal,
Sempre e Agora ser Português.

______________

_______________________________________________________________________