Os bobos durienses

15,00

Categoria:

Descrição

2013– OS BOBOS DURIENSES DE D. SANCHO I E O INÍCIO DO TEATRO PORTUGUÊS

O estudo estabelece em tese que os 2 Bobos de D. Sancho I iniciam o Teatro português – tal como o próprio D. Sancho I é o primeiro trovador da nossa Literatura, com o poema “muito me tarda / o meu amigo na Guarda“.

A escritura de doação de Canelas aos Bobos mereceu a presença dos bispos de todas as dioceses de Portugal.

O autor traça a linha evolutiva da Literatura e situa o teatro de Gil Vicente mais tarde, numa época e contexto privilegiado por D. Leonor e, sobretudo, pelo aparecimento providencial do Renascimento  e, mais ainda, da imprensa de Gutemberg que o divulgou.

Avaliações

Não existem opiniões ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Os bobos durienses”

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *